Compartilhe

Presidente da Amplanorte pede posicionamento da FECAM em defesa dos municípios catarinenses

Publicado em 01/11/2019 às 08:13 - Atualizado em 01/11/2019 às 08:32

Presidente da Amplanorte pede posicionamento da FECAM em defesa dos municípios catarinenses

O presidente da Amplanorte e prefeito de Major Vieira, Orildo Antonio Severgnini, fez um apelo a FECAM (Federação Catarinense de Municípios), na manhã de ontem (30), durante encerramento da 4º Reunião do colegiado de executivos das associações de municípios catarinenses, que ocorreu em Mafra.

Em seu discurso, Orildo solicitou que a federação tenha papel firme em relação ao governo do Estado, se posicione em defesa dos municípios frente o Tribunal de Contas (TCE) e que as pautas seja sempre o fortalecimento dos catarinenses.

Ainda segundo o chefe do poder executivo Major-Vieirense, o Governo catarinense não olhou o Planalto Norte Catarinense como merecemos.  “A FECAM precisa ter coragem e cobrar do governo, seu papel é ser a voz dos municípios. Nossa região apresenta sérios problemas de infraestrutura, a exemplo das rodovias estaduais em precárias condições”, destacou.

Outro ponto discutido pelo prefeito é o entendimento do TCE em não reconhecer a oscilação financeiras que os municípios enfrentam.

Em época de crise, naturalmente a receita dos municípios diminui, e nem sempre as despesas acompanham, em algum momento elas até aumentam. É o que acontece com a folha de pagamento, não é porque diminuiu a arrecadação que temos que demitir os servidores, o que temos que fazer é criar soluções, só que não podemos ser punidos por isso”, diz.

Severgnini também lembrou que a reforma previdenciária precisa chegar ao Estado e nos municípios, de outra forma, em breve todos os munícipios entraram em colapso. “Esperamos que a federação reconheça seu importante papel e lute em defesas dos catarinenses, a FECAM é a nossa voz ”, finalizou.

 

FECAM

Para o diretor executivo da FECAM, Rui Braun, a reivindicação é justa e será levada para análise. “A proposta da reunião do colegiado é justamente ouvir as demandas e buscar soluções. Quanto as cobranças em relação ao Governo do Estado, a postura da FECAM neste primeiro momento é o diálogo, não havendo retorno esperado vamos mudar a postura em defesa dos interesses dos catarinenses”, diz.


Rua Prof. Maria do Espírito Santo, 400, Centro, Mafra - SC
CEP: 89300-000