Municípios da Amplanorte irão suspender as aulas

Publicado em 17/03/2020 às 14:11 - Atualizado em 17/03/2020 às 14:26

Os municípios de Mafra, Bela Vista do Toldo, Itaiópolis, Monte Castelo, Três Barras, Canoinhas, Papanduva, Irineópolis, Major Vieira e Porto União deverão suspender as aulas na rede municipal de ensino a partir desta quarta-feira (18) e nas creches, a partir da sexta-feira (20).

A decisão se deu após reunião realizada entre os prefeitos que representam os municípios associados à Associação dos Municípios do Planalto Norte Catarinense (Amplanorte), secretários e equipe técnica da Saúde e Educação nesta segunda-feira (16).

Durante a reunião, o presidente da Amplanorte e prefeito municipal de Mafra, Wellington Bielecki, ressaltou a preocupação dos gestores agir da melhor forma possível diante da ameaça de propagação do novo coronavírus. “É preciso que desenvolvamos ações conjuntas no âmbito da precaução neste momento, mas também prevendo possíveis ações curativas, caso seja necessário futuramente”, ponderou.

Diante de questões como o possível avanço da doença, a crescente preocupação dos pais e o cancelamento das aulas em algumas escolas da rede particular, e após as orientações dos representantes da Saúde dos municípios, os prefeitos optaram pela suspensão temporária das aulas na rede municipal. A decisão acompanha a medida adotada pelo Estado de Santa Catarina, que deve interromper as aulas nesta quinta-feira.

O presidente da Amplanorte explicou que, durante este período, as secretarias de saúde dos municípios estarão organizando também as chamadas “salas de situação”, que estarão realizando o primeiro atendimento a pacientes em estado gripal via ligação telefônica, para dar orientações na busca de atendimento da rede pública de saúde e monitoramento dos casos.

De acordo com Wellington, eventos em ambientes fechados reuniões que envolvam aglomerações de pessoas também deverão ser cancelados, via decretos municipais. “Foi uma decisão tomada com bastante responsabilidade, ouvimos todos os nossos técnicos, os profissionais da saúde e da educação. Não há porque se estabelecer um estado de pânico, mas estamos agindo para que a população tome consciência de que temos que prevenir. É preciso seguir as orientações do Ministério da Saúde, evitar sair para bares e festas, seguir as dicas de prevenção sugeridas nos meios de comunicação e disponibilizadas pelas equipes de saúde”, enfatizou Wellington.


Galeria Multimídia

{{grupo.nome}}
  • {{grupo.items.length - 12}}
    {{item.codGaleriaMultimidiaItem}}
Fechar